Publicidade:

Publicidade:

Publicidade:

Publicidade:

Publicidade:

Publicidade:

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Tribunal de Justiça nega recurso de ex-vereador e mantém pena de 2 anos de reclusão


Os Desembargadores da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, por unanimidade de votos, negaram provimento ao recurso apresentado pelo ex-vereador Jair Lemos (Jota), que foi condenado em 2 anos de reclusão por tráfico de influência.  

“Jota Lemos” foi cassado em junho de 2015 por quebra de decoro parlamentar, sob acusação de ter intermediado um acordo com um empresário da cidade de Roncador em um contrato de licitação da prefeitura.

Na ocasião, o então vereador Jota Lemos foi gravado durante uma conversa telefônica com o empresário Osmario Bee. Na gravação, o ex-vereador aparece intermediando supostos interesses contratuais na prefeitura e pedindo uma comissão pela intermediação.

O próprio empresário, Osmario Bee, alegou na época, que uma dívida de R$ 98 mil da prefeitura por serviços prestados e que para receber teria que pagar R$ 5 mil a Lemos. Esse foi o assunto da ligação telefônica que levou a cassação do ex-vereador.

“Jota Lemos” foi condenado a dois anos de reclusão e 10 dias-multas, no valor unitário de 1/5 (um quinto) do salário mínimo vigente. A pena deverá ser iniciada em regime aberto. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário