Ouça ao vivo!

 

Rádio Princesa AM de Roncador

  E-mail: contato@rcdnoticias.com.br
Quinta-feira, 2 de abril de 2015. Bom dia!

...

 

 

Home
 

 

Paraná

Em meio à crise financeira, Assembleia vai aumentar verba de deputados

27/02/2015

 

Um dia depois de a Câmara aprovar um pacotão de reajuste no valor dos benefícios dos deputados federais, a Assembleia Legislativa do Paraná decidiu seguir o mesmo caminho. A partir de abril, os deputados estaduais terão mais dinheiro para gastar na contratação de assessores comissionados e nas despesas para custear o mandato – como combustível, telefone, alimentação. O percentual dos reajustes ainda não está definido. Se os índices forem os mesmos aplicados em Brasília, o custo será de quase R$ 11 milhões a mais por ano aos cofres públicos do Paraná, que passam por graves dificuldades financeiras.

Na Câmara Federal, foi aprovado na quarta-feira (25/02) reajuste de 18% na verba para os deputados contratarem funcionários e de 8,7% no chamado “cotão” para o pagamento de despesas do mandato – além da volta do fornecimento de passagens para os cônjuges dos parlamentares se deslocarem do estado de origem à capital federal. Esta última regalia será dispensada pelas bancadas do PSDB e PPS, além destas mesmas bancadas entrarem com um pedido no Supremo Tribunal Federal para que a mesma seja derrubada.

Atualmente, cada um dos 54 deputados estaduais tem à disposição R$ 78.525 mensais para contratar até 23 funcionários comissionados. Caso se apliquem os mesmos 18%, a verba de gabinete iria para R$ 92,6 mil no estado. Isso geraria um acréscimo mensal de R$ 763,2 mil e anual de R$ 9,15 milhões ao poder público.

Já a verba de ressarcimento na Assembleia está estipulada atualmente em R$ 31,4 mil. Esse recurso serve para reembolsar os parlamentares por gastos decorrentes do mandato, como correio, passagens aéreas, consultorias, etc. Tomando como base o reajuste de 8,7% aplicado em Brasília, a verba indenizatória ficaria em R$ 34,2 mil. O impacto seria de R$ 147,8 mil por mês e de R$ 1,77 milhão ao ano.

O Presidente da Assembleia, Ademar Traiano (PSDB) defendeu o aumento nas verbas de gabinete e de ressarcimento. Segundo ele, a medida é “praticamente automática” ao aumento definido pela Câmara Federal e seria “natural”, uma vez que os gastos para custear o mandato subiram desde o último reajuste.

 

Em meio à crise, a população pagando mais uma vez o tão "necessitado" aumento das verbas dos deputados. Esses são os deputados que elegemos: totalmente preocupados com o povo. Só que não...

 

 

 

Roncador

Câmara vai investigar doações de terrenos

26/02/2015

 

A Câmara de Vereadores de Roncador aprovou nesta semana, a criação de uma Comissão Especial (CE) para investigar doações de terrenos pertencentes ao município.

Será investigado se os terrenos doados estão sendo utilizados com os objetivos de quando foram cedidos e se os beneficiários estão atendendo os requisitos necessários para serem contemplados. Caso a comissão constate irregularidades, os lotes serão devolvidos ao município.

A Câmara decidiu pela criação da CE após recomendação administrativa do Ministério Público da Comarca de Iretama, que alertou sobre possíveis irregularidades.

 

Compõem a comissão os vereadores Jair Lemos (presidente), Ronaldo Adriano (relator) e Ivo Kuchla (membro).

 

 

 

Região

Avião cai em Campo Mourão e mata instrutor e aluno

26/02/2015

 

Uma aeronave de instrução caiu em uma fazenda próximo à JBS, antiga Tyson, em Campo Mourão. O acidente aconteceu na tarde desta quarta-feira (25/02), por volta das 15:30 horas e acabou na morte do instrutor Alex Cavalcante Martins (28 anos) e do aluno Fernando Moreira Bertoldi (idade não divulgada).

De acordo com informações, o instrutor e estava no banco de trás. Fernando, o aluno, era quem pilotava a aeronave, que pertencia ao Aeroclube de Campo Mourão.

A Polícia Militar esteve no local e isolou a área até a chegada da Polícia Civil, que vai investigar as causas do acidente, como por exemplo, se a falha foi mecânica ou humana.

Os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de Campo Mourão.

 

 

 

País

Governo garante diesel estável por seis meses para tentar encerrar protestos

26/02/2015

 

O governo anunciou uma série de propostas nesta quarta-feira (25/02) numa tentativa de pôr fim aos protestos de caminhoneiros que bloqueiam estradas em 12 estados brasileiros, como a estabilidade dos preços do diesel por seis meses, sanção sem vetos da lei que reduz custos dos setor e carência de 12 meses para o pagamento de financiamentos de caminhões.

Apesar da tentativa de negociação, nenhum acordo foi fechado com os caminhoneiros e os protestos devem continuar nas rodovias nesta quinta-feira (26/02).

 

Os protestos de caminhoneiros, que entraram em seu oitavo dia nesta quarta-feira, bloqueavam mais de 90 pontos de rodovias federais em dez estados, prejudicando o abastecimento de diversas mercadorias, como alimentos e combustíveis, com reflexos nas exportações do país. No Paraná, eram 44 trechos interditados no começo da noite desta quarta-feira: 23 em rodovias estaduais e 21 em rodovias federais.

De acordo com o último boletim da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na tarde desta quarta-feira, as interdições eram registradas em rodovias federais dos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Paraná, Bahia, Espírito Santo, Ceará, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O estado com mais interdições em estradas federais é o Rio Grande do Sul, com 30 bloqueios, seguido por Santa Catarina (21), Paraná (21), e Mato Grosso (10).

Muitos setores estão sentindo fortemente os efeitos dos protestos, sendo que a agropecuária está entre os mais atingidos. A indústria de soja, que lidera as exportações agropecuárias brasileiras e é fornecedora chave para a cadeia de alimentos doméstica, vê um agravamento dos gargalos da infraestrutura do país, enquanto indústrias de carnes já estão paralisando algumas unidades.

Os protestos afetam ainda a colheita de soja por falta de diesel para o maquinário em alguns pontos de Mato Grosso, maior estado produtor do grão.

O recebimento de soja pelas indústrias processadoras, assim como a chegada do grão e derivados nos portos de exportação e nas indústrias de ração, também está sendo afetado.

 

 

     
  Cotação Dólar/Euro  

©2010/2015 - RCD Notícias - Todos os Direitos Reservados. Responsável: Adilson Vieira.